terça-feira, 18 de agosto de 2009

Chuva fina.

A chuva fina polvilhando a Terra
Como cortina úmida de seda,
Atrás de si o sol radiante encerra;
Pinta de cinza o mundo em sua queda;

Confina a vida aos casacões de lã;
E nos convida à improdutividade:
Quem sabe os planos deixar pra amanhã?
Pro outro ano? Ou pra eternidade?

O tempo passa enquanto a chuva cai,
E a Terra abraça a água, e se embriaga,
E balbucia um poema de amor;

E a chuva embebe (enquanto o tempo vai)
Quem não percebe qual torrente o traga:
Se a chuva fria ou sua própria dor...

Ederson Peka

6 comentários:

Luiz Claudio disse...

Otima poesia e Linda Fotografia !!!
Parabéns Lollyzinha.

Ariel disse...

Parabens mesmo ! esse blog vai pra frente !

fiori esaú ferrari disse...

É isso aí, garota. A chuva faz da gente um pouco parte de tudo. E penso que tudo parte como foto antiga sentindo o esquecimento que o tempo traz. Não te conheço, mas espero te saber a cada momento em que a câmera dispara teus olhos, enganando o que vai sempre, cristalizando imagem em arte. Bem-vida.

Contradimento de Pensação disse...

Esse Fiori...viaja!! auhUHAuh

Não tenho muita percepção para poesia, mas a foto está muito boa.
Continue assim tirando essas fotos minuciosas de coisas que passam despercebidas pela gente.

Abraço

Paula disse...

Lolly,sua arte é grandiosa...não a abandone jamais.Vi outras fotos suas e fiquei de bobeira.

flori disse...

Cada vez a admiro ainda mais...vc esta no caminho certo....LINDA!!!