sábado, 13 de fevereiro de 2010

Carnaval, festa de quem ?

“Publico aqui texto lançado em Junho de 1996 no zine Não Racismo, de minha autoria.”


O Carnaval, infelizmente, deixou a muito tempo de ser uma festa popular, pois o que muito se vê no Carnaval é a simples e pura exploração do sexo, como sua maior virtude. Existem até canais de TV, tipo Manchete, de que ninguém ouve falar durante o ano inteiro, mas que durante o carnaval, por apresentar nas noites “famosos” bailes, voltam a ser lembrados e assistidos pelo publico.

Porém o ponto mais importante a ser abordado é o da exploração dos negros e pobres, nesta festa que muitos ainda consideram o “maior espetáculo da Terra”. Sendo eles os principais responsáveis pela realização do carnaval de rua, por contribuírem com sua criatividade, ritmos e trabalho. Então eu pergunto: porque a maioria dos destaques das escolas de sambas - madrinha de bateria, destaques dos carros e “diretores das escolas” -, são pessoas brancas e no padrão de beleza globais (racista) ?

Certamente, porque a TV (GLOBO), não estaria interessada em transmitir o carnaval, se ele fosse uma festa realmente popular, e não mais uma maneira de aumentar o IBOPE.

“Os crioulos, é verdade, continuam se divertindo na bateria, na ala das baianas ou no trabalho escravo de empurrar carro alegórico.” Esta frase resume bem o que acontece no carnaval. As pessoas que realmente trabalham pelo carnaval (costureiras, que trabalham o ano inteiro confeccionando as fantasias, outras pessoas que trabalham para construir os carros alegóricos e todas a alegorias para o desfile), na hora mais importante, são jogadas para o segundo plano, em detrimento das pessoas que a Globo quer promover e de outras que tem dinheiro suficiente para realmente se divertir no carnaval.

O carnaval é também uma boa maneira de se vender muita cerveja, a Antártica, Brahma e Kaiser que o digam. E como sempre quem colabora para que isso aconteça é o pobre, que, muitas vezes, gasta o que não tem, somente para entrar na “folia”.

O carnaval é uma ótima maneira de alienar, ainda mais, o povo brasileiro, porque muitas pessoas passam o ano inteiro batalhando (pela própria sobrevivência), suportando as sacanagens do governo, trabalhando para construir um carnaval melhor que o anterior, para que possam se divertir, mas mesmo assim não vêem que continuam sendo exploradas e enganadas, também neste período. O que se vê então é o pobre alienado que se fode o ano inteiro e no Carnaval é tudo Globeleza.

O Carnaval deste ano, no Rio de Janeiro, ajudou a mostrar até onde vai a inconseqüência, por causa do dinheiro que é ganho pela elites com essa “festa”. O prefeito do R.J., havia sido avisado pelas autoridades competentes que entre Dezembro/95 e Fevereiro deste ano, haveria chuvas imensas na cidade, pois foi descoberto um dilúvio em gestação. Porém como o anuncio deste fato, poderia prejudicar muito a realização do Carnaval e os lucros obtidos com ele, as autoridades acharam mais interessante, engavetar o aviso e fazerem vista grossa.

Então, ocorreram as maiores chuvas que a cidade já presenciou , desde que começaram a ser medidas, a mais de setenta anos. E o que se viu, mais uma vez, foi a morte de vários inocentes, que poderiam ser salvos com um bom trabalho de prevenção. Porém além disto não ter acontecido, o que ocorreu foi a total falta de consideração das autoridades, que não se apresentaram no momento preciso e deixaram pessoas, que poderiam ser resgatadas, morrerem soterradas por falta de socorro. Mais de 6500 pessoas desabrigadas e 70 mortas foi o saldo final.

E apesar dessa tragédia, o Carnaval foi realizado, como se nada tivesse ocorrido, com a desculpa que não se pode misturar tragédia com alegria - palavras do presidente da liga das escolas de samba do Rio de Janeiro - e onde fica a tão falada humanidade do povo brasileiro, que sempre que pode tenta ajudar o próximo. Como alguém pode se divertir no Carnaval, com vários conhecidos e até parentes desabrigados e ferrados, com as conseqüências de uma tragédia desse tamanho. Talvez, porque quem realmente dita a vontade do povo brasileiro são as autoridades incompetentes e a mídia inconseqüente, verdadeiros interessados na realização do carnaval como ele é hoje em dia.


4 comentários:

ebm disse...

15 anos depois, o texto continua atual. Parabens Luiz Claudio!

luiz antonio disse...

muito legal , curti!

Ernesto disse...

Continua tudo igual, aqui na nossa republiqueta das bananas...

ana julia disse...

curti concordo com tudo odeioo carnaval ¬¬